Valéria CD e o Macho Alfa Dominador - o início do adestramento

Este texto é um relato real, não uma ficção. Há muitos anos atrás, quando morava no Rio de Janeiro (hoje moro em Brasília) eu já tinha experiência em servir a Machos dominadores, mas quase nunca havia continuidade. O que sempre sonhava era encontrar um dominador que quisesse expandir os meus limites. Como o mundo S&M é muito complexo porque há vários tipos de taras e desejos, e os meus são vários, já tinha experimentado um pouco de tudo, mas queria encontrar um Macho dominador que também agisse dentro das concessões no mundo BDSM, ou seja, sadio, seguro e consensual.

Tenho vida totalmente dupla. Fora das quatro paredes sou uma pessoa normal, faço tudo com sigilo e discrição, mas na intimidade, no meu mundo real, dentro de casa ou no quarto de um motel, adoro me sentir uma fêmea, com comportamento bem feminino, cabeça de fêmea e alma de puta.

Numa certa sexta-feira à noite, estava numa sala de bate-papo em busca de algum Macho dominador com quem pudesse estabelecer um contato para servir. Como sou uma viadinha muito oferecida no mundo virtual, joguei na tela o que procurava. Logo após entrou em contato comigo aquele que viria a ser o meu Macho e dono por muitos meses. Trocamos as informações básicas e ele começou a me perguntar se eu gostava de apanhar de sandália, de cinto, se estava disposto a servir a um Macho que gostava de bater, humilhar, meter e mijar no viado submisso. À medida que eu ia respondendo da forma mais submissa e sacana que podia, foi me dando um frio na barriga, de medo e de excitação ao mesmo tempo, pois estava lidando com um desconhecido. Depois de um bom tempo teclando, não resisti e enviei o meu telefone e marcamos para servi-lo naquela mesma noite. A voz grossa de Macho que ouvi ao celular me fez tremer na base e tomei coragem pra seguir em frente pra ver no que dava. Eu disse que gostava de usar roupinhas femininas, me maquiar, mas ele me mandou ir só de calcinha.

Fiz a higiene íntima básica, que é dever de uma viadinha que quer agradar ao Macho, me arrumei e fui ao seu encontro. Estacionei o carro bem próximo ao endereço que ele me deu e liguei para o celular avisando que já tinha chegado. Mandou que eu ficasse aguardando no carro que ele viria ao meu encontro. Fiquei com o coração batendo a mil por hora de medo e tesão. Olhei pelo retrovisor, vinha vindo um Macho do jeito que ele se descreveu, saí do carro e era ele. Na hora que o vi, era um Macho muito gostoso, fortinho, um pouco mais baixo do que eu (tenho 1,74m), mas com uma cara de mau que fiquei com o cú piscando e querendo me ajoelhar diante dele porque naquele momento ele despertou todo o meu instinto de submissão. Ele estava de short de jogar futebol, camiseta e de sandálias havaianas, que depois foram muito bem usadas para me mostrar o lugar que deveria estar.

Logo me perguntou

- Você está disposto a me servir? Sabe mesmo o que é servir a um Macho dominador?

- Sei, sim senhor, respondi bem submissamente.

Logo me chamou para ir ao apartamento dele e subimos o elevador, admirando o que podia daquele Macho maravilhoso, pois nessas horas eu não consigo encarar com medo de levar um tapa na cara em público, mesmo sem ter ninguém que pudesse ver. O prédio estava em silencio, já era tarde, e logo que entramos em seu apartamento, ele ordenou:

- Tira a roupa!

Me despi prontamente e fiquei só de calcinha fio dental preta, com o meu sininho totalmente escondidinho na calcinha. Em seguida me deu outra ordem:

- De quatro, aqui na minha frente! É muito viado mesmo, de calcinha, pronto pra servir a um Macho...

Aquelas palavras me deixaram num estado que quase o agarrei pelas pernas, mas me contive porque sei que tenho que aguardar pelas ordens do Macho dominador. Em seguida, me deu uns tapas fortes na bunda e começou a me humilhar dizendo que eu era viado que fica catando Macho na internet, que tinha que apanhar muito, que eu era assim por falta de surra e me batia novamente. Fiquei com um pouco de medo, mas pensei comigo: "tenho que obedecer senão ele me quebra todo".

Sentou no sofá e me mandou beijar os pés dele... já comecei a gostar, mas o misto de medo e tesão me dominavam. Beijei os pés e comecei a lambê-los em cada parte, sentindo o cheiro gostoso do pé daquele Macho. Ele ficou em pé e me deu alguns chutes com o peito do pé na minha bunda, sempre dizendo palavras que me humilhavam muito, dizendo:

- Viado tem que apanhar de Macho... você é uma vadia, uma puta barata.

Mandou-me ficar de joelhos e aproximar o meu rosto do short na altura do pau e ficou esfregando a piroca na minha cara, até que abaixou o short e pude admirar uma pica linda, grande e meio grossa, dura... disse;

- Sente o cheiro do seu Macho, puta!!

Aaiii, aquilo nem parecia que estava acontecendo comigo!!! Sentou de novo no sofá e me ordenou:

- Mama, viado, mostra que gosta de agradar um Macho!!

Como eu adoro mamar, lamber, chupar, brincar com a língua e com os lábios, engolir tudo, comecei a dar o melhor que podia pra deixá-lo bem excitado. Só quem gosta de servir sabe o valor de mamar um Macho roludo e gostoso. E eu ali, mamando, quase me babando toda quando engolia aquela pica até encostar na garganta, me acabando. Me mandou levantar o rosto, me deu uma cusparada na cara e disse:

- Você é puta mesmo, só presta pra ser usada por Macho!

Em seguida me puxou pelos cabelos, me deu dois tapas fortes na cara e me mandou a voltar a mamar. Perdi a noção do tesão que sentia, queria fazer de tudo pra deixar aquele Macho com muito tesão e desejo de me dominar.

Depois de dar o trato que aquela pica deliciosa merecia, ele me mandou ir de quatro para o quarto para que eu conhecesse a coleção de sandálias dele. De quatro, com a bunda bem empinada, fui até o quarto e me deparei com vários pares de sandálias havaianas. Ele me mostrou um par de sandálias, o par mais usado de todos, que ele disse que usava pra caminhar no calçadão de Copacabana e que já tinha batido em muito viado com ela.

Com sua voz grossa e firme, disse:

- Esta é a sandália que eu gosto de usar com puta. Vou com ela pra academia também...

Fiquei louca com aquela sandália, que se tornou a minha predileta, o meu fetiche... além de ter a borracha mais dura, tinha o cheiro dele... amei!!! A essas alturas, ele podia fazer o que quisesse comigo porque já tinha me dominado psicologicamente... Me mandou lamber a sandália, o que fiz submissamente e, em seguida, pegar a sandália com a boca e dar na mão dele. Meu nervosismo era tão grande que a produção de saliva diminuiu e ele ficou dizendo que eu não servia nem pra lamber direito uma sandália, que eu era uma merda de escravo.

Fiquei apavorada por ser rejeitada por ele e procurei ultrapassar todos os meus limites pra agradar àquele Macho dominador digno de adoração.

Ainda de quatro no chão, me deu uma surra na bunda com aquela sandália. Foram dez chineladas fortes que tive que contar, só gemendo um pouco nas duas últimas. Deu pra perceber logo que era um dominador experiente, porque as chineladas eram fortes, mas no limite exato entre a dor e o prazer. Minha cabeça tentava processar aquele prazer todo em me realizar como escravinha do Macho, mas não podia imaginar o que viria em seguida.

Sentou na cama e me mandou mamar, enquanto ele descansava... fiquei louca com aquilo porque as chineladas tinham me tirado o fôlego e eu não podia deixá-lo desapontado comigo. Um Macho daquele era tudo o que uma viadinha como eu queria...

Depois de mamar bastante, me mandou subir na cama e ficar de quatro. Me mostrou um cinto de couro e disse que eu tinha que contar a cada cintada que recebesse. Fiquei com medo de ficar marcada e me deu um certo desespero, mas já que tinha chegado até ali, resolvi aguentar e seguir em frente. Alisou a minha bunda e comentou que estava quente e vermelha, que vadia tinha que apanhar muito de Macho. Começou a me bater com o cinto e me deu mais dez cintadas que ardiam. Há muito tempo eu não apanhava daquele jeito... mas estava ficando totalmente entregue, submissa e obediente. Deitou na cama e disse num tom de muita humilhação:

- Continua mamando a pica..., aí perdi completamente o pudor e caí de boca mesmo...

- Você é uma bicha velha (sou quarentona, né?) mas sabe dar um trato numa pica... mama como puta profissional... vou reunir um grupo de Machos para te currarem sem pena, vagabunda...

As palavras dele me deixavam cada vez mais humilhada e me sentindo completamente submissa, mas cada vez mais excitada, enquanto eu continuava mamando e alisando as pernas, o saco, a virilha, sentindo o corpo daquele dominador admirável que eu queria tanto agradar. Enquanto eu mamava, ele me falou dos viados que o serviam e que ele tinha um que era casado, mas que adorava apanhar de chibata. Então ele levantou da cama, enquanto eu continuava submissamente na mesma posição, de quatro, e pegou um outro cinto de couro mais grosso e me mandou contar as cintadas... foram mais dez que ardiam mais ainda.... todas no mesmo lugar!!

Ainda me refazendo da surra, me mandou ir pro chão e me deitar de barriga pra cima. Não entendi na hora o que iria acontecer, mas obedientemente fui pro chão e me deitei. Ele sentou na cama e me usou como seu capacho, me pisando de leve, inclusive na cara, me mandando lamber os pés dele. Era uma sensação que nunca tinha tido antes, mas que sempre sonhei... eu estava completamente inerte, parada, sem me mexer, dominado pelo Sr. A., que me dizia:

- Você serve é pra isso, pra ser capacho, pra ser pisado pelo Macho e não reclamar... viado como você só serve pra isso mesmo... pra ser usado...

Levantou-se da cama e me mandou ficar com os joelhos no chão e o tronco sobre a cama. Enquanto eu ia pra nova posição, percebi o seu movimento na direção do armário. Pegou alguma coisa bem guardada e voltou a ficar no pé da cama e me mandou olhar... aí, eu quase pirei... era uma chibata de couro cru, larga e grossa... ele disse que iria usar em mim de uma próxima vez. Pensei, ai, é agora que vou ficar todo marcada... jogou a chibata em cima da cama, me mandou ficar de joelhos e voltar a mamar. Nessa hora é que me senti totalmente realizada como puta submissa, recebendo o premio por agradar ao mestre dominador!! Tive vontade de agarrá-lo pelas pernas e implorar pra ser usada do jeito que ele quisesse, mas só mamei, de joelhos e com as mãos repousadas sobre as minhas coxas. Eu não conseguia parar de pensar em quanto aquilo estava sendo prazeroso... ele me puxou pelos cabelos, deu mais uma cusparada forte na minha cara e em seguida deu dois tapas na minha cara me chamando de puta e empurrou a minha cabeça na direção para voltar a mamar... Estava me sentindo num conto de ficção erótica... não podia imaginar que um dia aconteceria comigo, que eu realizaria o meu sonho de ser tão submissa....

Daí me perguntou se eu tinha levado camisinha, porque Macho não tem que se preocupar com isso, que o viado tem que trazer tudo. Fui correndo buscar no bolso da minha calça que tinha ficado na sala e voltei rápido, trazendo um tubo de KY junto. Me mandou colocar a camisinha no pau dele, no pau que iria me comer... eu que já estava subindo pelas paredes de tanto tesão, me apressei em prepará-lo pra continuar a me usar. Com a camisinha no pau me mandou mamar mais um pouco, porque a camisinha parecia meio apertada, o que fiz com todo prazer, apesar de achar um horror mamar pau com aquele gosto de borracha...

Me mandou subir na cama, passar KY na cuceta e me posicionar para ser fodida... eu estava com medo de ser estuprada, mas ele foi super cuidadoso e pude sentir cada centímetro daquela pica deliciosa e suculenta me abrindo toda e entrando gostoso dentro de mim... Aguentei tudinho, quietinha, com a bundinha bem empinada, mas o meu cuzinho não parava de piscar... logo ele começou a dar umas bombadas de leve... Quando senti o corpo dele ficando sobre o meu, fui me deitando, sempre deixando a bunda bem empinada pra facilitar a penetração e senti o suor dele sobre as minhas costas. Que sensação maravilhosa de poder sentir o peso do meu Macho sobre mim.... ainda brincou com os meus mamilos, o que me tirou do sério e me fez instantaneamente rebolar na sua pica. Pensei comigo: "este sabe tratar uma puta..." e continuei a curtir aquela jeba entrando e saindo com vontade, me fodendo, me fazendo sua fêmea. No meu ouvido ele me disse que eu estava proibida de gozar antes dele, o que me deixava com um tesão sem fim, pois adoro ser controlada assim pelo meu Macho.

Até que me posicionou na beira da cama, com ele em pé, e meteu com vontade... quando sentiu que ia gozar, me mandou ficar de joelhos e gozou uma porra grossa e em grande quantidade no meu pescoço e na minha cara... logo passei a mão, curtindo o leite do meu Macho... continuei na mesma posição, aguardando suas ordens. Saiu do quarto e finalmente, ele me disse:

- Agora você pode gozar, viado...

Fiquei louca com aquela ordem e comecei a me masturbar, passando o dedo no cú pra sentir como fiquei arrombado, enfiando uns dois dedinhos, depois apertei os meus mamilos... até que gozei como se tivesse saindo um rio de dentro de mim...

Depois de tomar banho, ele me deu todas as ordens e como deveria me portar nos próximos encontros. Sempre que o encontrasse deveria olhar para os pés dele, abaixar a cabeça e só depois cumprimenta-lo, estivesse onde estivesse. Que deveria sempre aguardar as ordens dele e respeitasse o meu Macho, senão apanharia muito. Senti que ele tinha gostado, mas preferi não fazer planos.

Depois dessa noite fantástica nos encontramos muitas outras vezes. É uma maravilha poder servir a um Macho que entende do que uma viadinha submissa gosta e precisa...

Agora moro em Brasília e sou uma viadinha cdzinha totalmente passivinha, submissa, quarentona, branquinha, carinhosa, meiga, dengosa, mas bem safadinha, 1,74m, 80kg, quase toda depiladinha (menos os braços) e adoro ser tratada como fêmea. Discrição e sigilo são fundamentais, pois sou fêmea e me monto somente entre 4 paredes. Se você é homem, MACHO TOTALMENTE ATIVO, acima dos 30 anos, com boas intenções, que saiba valorizar uma alma feminina aprisionada em outro corpo, ou seja, que saiba do que uma femeazinha gosta e precisa, e gostou do meu conto/relato, entre em contato, tá? Lambidas molhadinhas nas picas dos Machos!!!

valeriapassi[email protected]


Este conto recebeu 0 estrelas
Estamos testando um novo formato de votação. O ranqueamento será feito não mais pela média, mas apenas pela soma das notas oferecidas. As notas também serão apenas de uma, duas ou três estrelas. Isso deve evitar que haja quedas repentinas do ranking por conta de ataques por alguém que queira manipular os resultados. Se tiverem dúvidas, .

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
10/02/2017 00:20:19
Maravilhoso!!!!

Online porn video at mobile phone


Rapaz bem pauzudu metendo toda d4 na escolaflagrei a novinha fudendo no mato e chantagiei contoscontos eróticos com fotos de casadas que chegou em casa toda arrombadamalandrona cu gg esposadei pro professor pra passar contoscoroa novinha transando da put e da das tigresa da preguiça do pornô filme do Rio São Pauloqueria ver vídeo de sexo com lindas coroas chorando e gritando no pau do negão dos peitão e bundão ela g****** junto com negão e o negão g****** junto com ela no pau ela g****** nos corre na gala chorando e gritando de dorwattpad enteado gay adora chupar a rola do padrasto musculosox video comendo a irma moravamos sozinho na casa eu e elacontos de safadeza um andarilho fudeu minha mulherAonde tu não me debruço no tapete XVídeosvideos heroticos com as creetes mais tessuda do brasilcontos traindo meu marido com ele do meu ladoxvideo homem erra o buraco e toma empurraosexo sexo de pica dura palco do batom pica dura pornôcontos de podolatria com sandalia de salto finonovinha da loja um e noventa e nove mostrando a bucetacarolzinha baixinha trepanoenrraba do a priminhaconto cadela subdei a buceta pro meu filho com consentimento do seu paientrou gosada chanacontoseroticos/nicoleavelin/autoracontos eroticos caçavídeo de homem sendo estuprado no quartel brechando a b*****eu quero ver mulher excitada sela de cavalo de p*******contos eroticos meninas de quinze anos fazendo sexo com cachorro com calcinha preta de lacinhos vermelhoContos eroticos adestrando o viadofodeno a parideiraadolescência na favela conto erótico gaygang gang varios machos da familia italiana fodendo minha filha putaadoro ver minha esposa transando com negoes dotados masoquistasxvideo corno filma esposa bebendo caldinho na cabeçaxvideos mao em sinado ofilho atrasacoroas brasileiras gritando cm o puu na xana e pedindo mais xvidioputa.impinadiha.baiana.so.fode.apanhando.muitoxvideo do cunhado pecado a cunhadinha a fosa gozado dretro da boceta delaviva.video.mijonaspausada no c* tão grande que ela cagou e gritou XVídeosver bucetuda com ad pernas aberta mostrando a cetonachupando a buseta defenteconto erótico fazendeira estrupada pelo capataz e perdeu a viginidade do anuspopas da casadaO filme corno manso de verdade existir pornogozou q muleceu as pernas conto esposa arrombadaminha cunha espero meu irmão sai e mim mandou ajudar a ela a apertar o sutiã e eu a cumei sexomenina tranzando escodido de nove anoscontos eiroticos leilapornconto erotico huntergirls71xvdebaichodasaiacontos eiroticos leilaporncontos eroticos fez a irm novinha peidar no seu coloEMYRZ- CASA DOS CONTOS EROTICOSxvdio chinezarxvideo corno esposa pegavo afosaconto gay bostaprica cavalacadelas casadoscontoszoofiliadando jatos de porra na Bunda da colegialefaç de pornfeminização gayporno com mãe e filha bucetudas de guaianazeshomem manda mulher comer seu cu pra elegosarHistórias Eróticas de velho com siliconadaporno filio seu. vai xegairmazinha inocente da minha namorada no pornoxvideos bebeu o cu ardeusou uma mulhe muito tarada por pau na xoxota mais gozo rapido de mais quero demora mais que faco minda umas dicas aixvideos encetos brother seter XVídeos vídeo pornô das panteras sobrinho veste de Empregada em transa contigoContos casal achou um comedor topa tudoAcariando mulher na cama metendo pica violenta na vaginna dela clitóris grande YouTube conto erótico esposa fazendo teste de fidelidade com esposa