Comi a minha cunhada (irmã da minha mulher)

Um conto erótico de Leandro
Categoria: Heterossexual
Data: 24/02/2015 18:53:38
Última revisão: 23/07/2018 07:01:54
Nota 9.71

Essa historia que escrevo aconteceu comigo há mais ou menos um ano. Meu nome é Leandro (fictício), tenho 29 anos, sou casado com a Kelly (fictício) há onze anos. Temos dois filhos e um casamento bom. Tudo aconteceu no ano de 2014 quando a irmã da Kelly e o marido vieram morar em casa. O nome da minha cunhada é Letícia (fictício) e vieram de outra cidade para o Interior de SP, e como não tinham aonde ficar hospedamos eles em casa. Conheci o marido da minha cunhada na época em que vieram pro Interior, e não demorou muito os dois já estavam trabalhando, cada um em uma profissão diferente.

Como eu trabalhava a noite, e eu estava o dia todo em casa. Eu saía do trabalho de manhã por volta das 06:00hs. Chegando em casa eu levava as crianças para a escola e depois eu voltava pra casa pra descansar. Nesse horário não ficava mais ninguém em casa. Como a minha cunhada trabalhava só no período da manhã, passávamos a tarde toda juntos. Num certo dia, como de rotina levei as crianças para a escola, e voltando para casa vi Letícia que neste dia não foi trabalhar. Ela disse que não estava bem. Ficamos em casa a manhã toda juntos, sentamos no sofá e começamos a conversar. Falamos sobre tudo até entrar um papo mais íntimo como por exemplo, relação, sexo etc...eu sempre admirei a Letícia com seus 19 anos, 1,65 de altura + ou - e 60k, pernas bonitas, seios firmes, bumbum empinadinho, uma delicia de mulher, muito bonita e muito atraente. Durante a conversa sem ela perceber eu olhava para as pernas dela, eu olhava e admirava, pois ela vestia uma mini-saia e era impossível não olhar. E o nosso papo começou a esquentar, meu pau já estava duro só de olhar para ela, para as pernas dela, e ela num breve olhar percebeu a que eu já estava de pau duro, e sem pensar ela me pediu para eu fazer um favor, ela pediu que eu buscasse um copo d'água. Um pouco sem jeito com o pedido, pois meu pau já estava duro, eu disse a ela para ela ficar a vontade e pegar, mas ela insistiu. E ao mesmo tempo que eu me levantei para ir até a cozinha e ela viu o volume que se formou dentro do calção que eu vestia, e logo em seguida brincando disse que a irmã era uma mulher de sorte por ter aquilo tudo. Rimos um pouco, e eu entreguei o copo de água a ela, e logo em seguida mudamos de assunto. Depois disso me deitei para descansar um pouco e ela ficou na sala vendo TV, e eu fiquei a tarde toda pensando no papo que tivemos.

E quando estava dando o horário de ir pra escola eu perguntei a Letícia se ela queria ir comigo, e ela disse que preferia ficar em casa. Fui então até a escola e voltei pra casa.

Nessa hora já estava todos em casa. Tomei banho, jantamos e assistimos a um filme (pois esta noite eu estava de folga) e depois deitamos para dormir. Demorou um pouco pra eu consegui pegar no sono, pois não saía da cabeça o papo que tive com Letícia, e nisso dei asas a imaginação. Comecei a pensar nas suas pernas, no seu bumbum até que por volta da meia-noite eu ouvi uma leve discussão entre a Letícia e o marido, mas logo em seguida acabei dormindo.

Na manhã seguinte notei que a Letícia estava um pouco triste, e logo puxei papo com ela. Eu perguntei se havia acontecido algo por ela estar pra baixo, e ela disse que havia brigado com o marido na noite anterior. Eu então perguntei a ela qual o motivo da briga e ela disse abertamente que é a falta de interesse de sexo por parte do marido. Ela contou que fazia mais de seis dias que o marido não a procurava e sempre dizia que estava cansado, e por isso acabaram brigando. Ela me perguntou se isso já aconteceu comigo, e eu disse que as vezes acontece. Eu disse que as vezes a irmã dela não está no clima e a gente deixa pra lá... Nisso ela disse que nem um oral ele gosta de fazer nela, e perguntou se eu fazia na Kelly. Eu levei um susto com a pergunta, mas ao mesmo tempo eu estava curioso e querendo ver até onde ela iria com o papo, eu disse que adorava fazer um sexo oral, e disse a Kelly amava quando eu fazia. Ela então disse que me admirava e queria que seu marido fosse igual a mim. E nisso eu disse que não combinava com ela ficar chateada com o que ocorreu e disse que ela ficava tão bem quando sorria, e no mesmo instante ela sorriu e me abraçou, e me abraçando ela encostou de leve no meu pau que já estava duro e eu terminei dizendo a ela que além de um cunhado ela tinha um amigo e podia se abrir comigo quando quiser...e nisso ela disse que estava com uma dúvida, e eu disse para ficar a vontade e perguntar o que quiser, e ela me perguntou porque eu estava de pau duro quando fui buscar um copo d'água? Nessa hora eu gelei com a pergunta. Ela disse que havia notado a hora em que eu me levantei pra buscar água, e que eu estava com um volume enorme dentro do calção...já nesse ponto eu não estava aguentando de tesão, eu falei que fiquei assim pelo papo que tivemos, e por ver as belas pernas que ela tem. Ela no mesmo instante disse que ficou curiosa e disse que queria ver aquilo tudo que estava dentro do calção que a deixou com tesão. Eu com uma vontade de perder o juízo tentei me controlar e disse que era melhor não. Ela insistiu e disse que estava curiosa para ver, e no mesmo instante ela pôs a mão em minha coxa e eu disse que ela é minha cunhada, irmã da minha mulher, mas ela disse que não tinha nada de mais, e afinal eu mesmo havia dito que seria um amigo pra ela, no qual ela me lembrou. E eu com uma vontade enorme que eu estava, falei que a deixaria ver sim, mas ficaria só entre nós. Ela concordou, e bem devagar Letícia foi colocando a mão sobre o meu calção e foi baixando aos poucos, e nisso ela viu a cabeça do meu pau que já estava enorme, e por fim baixou o calção com uma mão e com a outra ela segurou firme o meu pau. Ela não tirava os olhos do meu pau, e a cada leve movimento que ela fazia para cima e para baixo ela olhava atenta sem piscar. Nesse momento eu já não aguentava mais, e fiquei observando o movimento que ela fazia. Perguntei se ela estava gostando do que estava vendo, e ela afirmou que sim e contou que era bem maior que o do marido.

O clima já estava quente, e pra não fazer bobeira com a minha cunhada tentei me controlar (o que já era impossível) e nessa hora eu me levantei e disse que eu iria pro banho, e logo em seguida tinha umas coisas a resolver.

Eu já não aguentava mais a situação, e no banho comecei a me masturbar pensando nela, e por fim depois de um longo banho gozei e consegui me acalmar.

Antes de sair de casa eu perguntei a Letícia se ela estava a fim de ir comigo, e ela disse que queria ficar, eu concordei, e quando eu estava saindo, voltei e a chamei pelo nome, e falei para ela o quanto ela é especial. Ela sorriu novamente, e olhando em meus olhos disse que já fazia algum tempo que ela não ouvia um elogio do marido e coisas do tipo, e que eu sabia como faze-la sorrir.

Então sai e depois fui até o trabalho da Kelly. Assim que a Kelly saiu do trabalho voltamos pra casa, e eu imediatamente fui me arrumar pro trabalho.

A partir dali eu já não consegui tirar Letícia do pensamento. Enquanto meu corpo todo desejava ela, eu tentava me controlar por ser irmã da minha esposa. Quando amanheceu depois de uma longa noite toda no trabalho, a mesma rotina se repetia, escola, trabalho e depois casa.

Chegando em casa tomei um belo banho, tranquei a porta e me deitei na cama pra relaxar. Como eu estava sozinho em casa,a única peça de roupa que coloquei só uma camiseta no corpo e nada mais. Não demorei muito, e comecei a pensar na cunhada, e assim comecei a me masturbar bem devagar pensando nela e nos movimentos que ela havia feito quando agarrou o meu pau. Estava uma delícia! Só não quis gozar, e como estava cansado acabei dormindo.

Letícia voltou pra casa bem antes do horário. Ela não estava bem, e o pessoal da empresa acabou a liberando para ir ao médico e depois pra casa.

Ela como também tem a cópia da chave de casa, abriu a porta e entrou.

Eu quando durmo não acordo facilmente, e de repente fui acordado por Letícia que estava ao meu lado só de calcinha e camiseta chupando bem gostoso o meu cacete. Estava uma delícia as suas chupadas! Para não estragar a brincadeira fingi que dormia, e eu via o jeito como ela segurava no meu pau com todo o cuidado. Suas mãos começavam a fazer leves movimentos para cima e para baixo, e ao mesmo tempo ela colocava todinho dentro da boca e o chupava com gosto. Eu já estava delirando com as chupadas que ela dava, estava mesmo uma delícia e eu não queria estragar a brincadeira, e por isso continuei fingindo que dormia para ver até onde ela chegaria.

Num certo momento ela disse bem baixinho que sempre imaginou meu pau todinho só pra ela, e nesse instante eu abri os olhos e disse para Letícia que era todo dela se ela quisesse.

Ela se assustou e perguntou se eu não estava dormindo, eu disse que estava sim, mais acabei acordando pouco tempo depois. E eu perguntei a ela:"não é hora de você estar no trabalho"? Ela respondeu que sim, mas disse que o gerente da empresa a liberou para ir ao médico porque não se sentia bem. Letícia disse que ao chegar em casa, na hora em que ia para o seu quarto me viu dormindo e decidiu me fazer companhia. Eu perguntei se ela estava gostando, e ela olhando nos meus olhos balançou a cabeça dizendo que sim. Então no mesmo instante eu a deitei na cama, e comecei a beijá-la. Foram longos beijos.

Comecei a beijá-la,e fui descendo. Levantei a camiseta da Letícia e comecei a acariciar seus lindos e firmes seios e não deu nem tempo, comecei a mamar bem gostoso neles. Ela estava adorando!

Eu disse a ela naquele momento eu era todinho dela ela e ela todinha minha. E desci com a língua por aquele corpo gostoso, pele macia e cheirosa. Passei a língua em volta do umbigo e desci um pouco mais para baixo. Eu já não estava aguentando de vontade de ver de perto a buceta da Letícia.

Mas sem pressa fui beijando cada pedacinho do seu corpo...fui beijando a parte interna das coxas, bumbum, quando de repente ajeitei a sua calcinha de lado, quase enlouqueci. Era de mais! Sensacional! Era peludinha, mais sem exageros. Estava toda molhadinha, e eu comecei a dar leve beijos na buceta da Letícia, e comecei a penetrar a língua bem devagar e comecei a fazer um sexo oral na cunhada e ela começou a fazer movimentos com o quadril, de uma forma que a minha língua foi penetrando cada vez mais. Ela já estava gemendo de prazer, e eu então nem se fala. Eu estava adorando aquele momento. Quando num certo momento ela pediu pra eu parar pq ela ia acabar gozando...eu fingi não ouvir e continuei a chupa-la, e ela com gemidos alto tão gostoso de ouvir acabou gozando.

Por fim, olhando novamente nos olhos dela, comecei a beija-la e no mesmo instante meu pau que já estava quase explodindo de tesão encostou perto da sua bucetinha...ela com a mão ajeitou e eu comecei a penetra-la.

Quando entrou apenas a cabeça, ela deu um gemido e pediu para enfiar devagar, bem devagar, pois ela queria sentir aquela sensação sem pressa. Fui colocando bem devagar, e a cada centímetro que meu pau entrava era um gemido diferente.

Por fim, enfiei meu pau todinho na buceta de Letícia e enquanto eu fazia movimentos de vaivém, eu beijava seus lábios, seus seios. Acariciava seu corpo todinho, sem pressa de terminar.

Num certo momento ela pediu que eu a comesse de quatro, pois ela adorava muito. Não pensei duas vezes, e já fui ajeitando seu corpo para fode-la. Comecei então a comê-la de quatro, e não demorou muito para ela gozar.

Transamos na sala e na cozinha. Ela gozou três vezes, e por fim me pergunto como eu queria gozar. Eu disse com um leve sorriso no rosto que adoraria gozar se fosse em seu rabinho, e ela sem pensar concordou e disse que estava ótimo.

Ela então se deitou de ladinho e bem devagar fui enfiando meu pau no cuzinho da Letícia.

Ao mesmo tempo que eu enfiava, ela dava um gostoso gemido, e eu a apertava em meus braços. Foi de mais! Acabei gozando como há muito tempo não gozava.

Depois disso fomos nos lavar, estava calor e ficamos em baixo do chuveiro por quase meia hora. O banho terminou, nos vestimos e deitamos na cama, mais agora para curtir e conversar.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive ronaldo86 a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/07/2018 18:49:23
que conto maravilhoso! Se for real tu é um cara de sorte
23/12/2017 11:08:50
Maravilha de conto. Voce é um cara de sorte eim!!!!
18/01/2017 14:51:02
Obs: já faz trinta e quatro anos hoje minha gata faz 52 mas ainda é gostosa esse comentário e continuação do outro comentário se tiver alguém que for dá época é realmente teve o prazer de ter dito contatos com ela com certeza vai lembrar sou de boa e só quero tira umas dúvidas
18/01/2017 14:44:09
Parabéns você é um cara de sorte tenho umas cunhadas já me deram mole mas infelizmente não centem tesão em me dá mas só pura maldade de acabar com meu casamento porque se confiável já teria comido umas delas mas é uma pena que só tem bronca dá minha esposa ajo que minha mulher quando solteira DV ter dado para algum cara que elas eram a fim já perguntei e ela nega mas tenho minhas dúvidas estão tres na época de solteira uma se chama Fátima outra Sueli e a outra Neuza frequentava as. Um lugar conhecido como palmas ficava em são Paulo bairro jardim Tremembé se alguém ler e se identificar favor entra em contato sou louco para tira essa dúvida hoje minha esposa quer mostra para os filhos que é santinha mas será que sempre foi entre em contato
25/02/2015 00:34:53
deliciaaa..
24/02/2015 21:36:13
Obrigado ;)
236
24/02/2015 20:20:06
nossa que delicia meu deus, nota 10

Online porn video at mobile phone


novinha np pirpcapcontos eróticos o dedinho da urologistanovinhas esfregando buceta na sela do cavalo videos de porno doidogozadas no xvideo de mulheres que dar tremetreme naspernascontos picantes de amor gaysmundobicha lutador Danny gay dando cudeu o cuzinho pela primeira vez e pede poe devagar porque ta doendoxvidio das coroas tezudo gordasvirei puta do meu irmãoContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhovelho baixinho exibe picaoencanador do pau cabecudo comendo o cu da dona de casacontos de mulheres defecando em seus parceirosnovinha gostosa chupando até gozar na sexta-feira mas ainda continua na mãonegro pisudo comendo transex lisinho de calcinhaconto erótico A acampamento com amigacontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgecontos fui pra cama com mega dotado marido viu o estragoconto irmao cuidava melevava pro amigo me fuderxvideo pau pesado na sunga marcado direitinhomunher gozar gritando na pica du amantesxvideo br homem es turpa mular na casadelacontos de cunhado que comeu a cunhada e ela nem percebeumassagista magrinha gostosa que gosta de pincelarPorno gratis xvideos titio meteu cu celado no sobrinho gaycontos de novinhas cearenses em primeira vezzoofilia morena dos desejos anunciovideos porno irnao irna do xxvideosmulheres ficatarada narrua salver penes grandcontos eroticos levei piça gg em todos os buracosContos eroticos de frottage maduros héterosconto anal orfanatocontos erotico,meu genro me enrrabou dormindocontos eroticos coçando o pau na frente da enteadasexo gai urso parrudos chegou de viagem e foi dar uma foda xvideospornodoido mulher cabeça pra bsico chupando pirocataradona nivinha loca pra dar oacuzin mas o pausudo nao esta dando conta de te comer num enta o cacetecomentario de atris porno apos gosada na bocagranfina brasileira sequestrada e fode e gozaporno gratis xvideos caseiro faxineira cobrou 50 reais depois da faxina patrao no motelfudeno cadela de frango asado zoo filiapai tem pauzao descomunnal e soca tudo no cusiho da filha gostozinhaContos eroticos lesbicos mtkme punhetaramcontos porno scat lesbicodepilando o'pé grosso do genroDominando a Mãe da Alunavideos novinha di saia porbaxo naruasou casada com dois maridos e vivemos na mesma casa contos eroticoscachorro pisudo fudendo mulher no matoxvidiovadia deu o cu dos pauCleide a recatada contos eroticosxxvidep mendingomulher beijando a mulher na boca pelada no titubearcasa dos contos "eu mudei por ela 11" marisquero vídeo pornô do viado trocando noscoCarol tentrocontos de mulheres de legging so bucetaogenro chupador de perecaloira gostosa gordinha batendo p****** no pau do seu esposo no pé da pia seu esposo tacando dentro do seu corpo shortinho dentro do rabomorena dando uma gozada grande de vua cala pra simacasadoscontoseroticos chuvacu gostosocontoEnbebedando a tia e comendo elacontos eróticos sequestro gaycontos foto peituda amamentadocarol celico fudendo putinhavideos Pornodoido.com Pai pega filho gay aforca e regaça ele grita e gemefotosde travesti peitudo ecusaoconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhocontos eroticos conhado bebado abandona esposacontos eroticos cm o tatuadorquero ver vídeo pornô as duas sobrinha novinha insistindo para o tio comendo o c****** virgem da lapaxxx videos cunhada deu para cunhado negra budao de shortescontos eiroticos leilapornvelho roludo come filha familia tdblog contos eroticos fui corno na despedida de solteirafotos de buceta de mulutacontos eróticos de presídioscoroa Dalvinha engolindo pica grandecontos eroticos sou filha única em casa so andamos peladosporno doido mesturbano ate gosa jato lesbicacasadas fudendo dentro de Casa com parentesVoltei arrombada e cheia de porra mostrei para o cornoconto gay bostavidios porno velho deboxadasirmas fudendo com irmao1minuto xvideoscontos eróticos escritos de lactofiliapatricinha do olho azul vai perder virgindade com irmao e fica cheia de frescura e chorando com dor video pornocasa dos contos gay Odrakimor light and darknessMeu marido era louco pra me ver com uma picona toda socada dentro de minha buceta e na minha bunda e eu fiz sua vontade!sexo sentei no colo do meu pai sem calcinhaesposa crente novinha gostosa e o segurança do predio roludo contos eroticosConto erotico pagou com a bundasexoirmá vai dormir con seu irmaonovinha pelada com a b***** toda arrebentada e sangrandohomenagem a cornodaputa epiei roludo mijandoincesto com meu vô contos