Marcas - Capitulo 2

Um conto erótico de Felipe
Categoria: Homossexual
Data: 02/06/2015 07:18:56
Última revisão: 12/10/2015 02:02:33
Nota 10.00

CAPÍTULO 2

Faz três semanas que eu acordei e minha vida está virada, parece que as linhas da vida fizeram um nó em volta de mim, e não se ajeitam e ao mesmo tempo me prendem. Meu pai se afastou do trabalho para poder ficar comigo. Ele viajava muito por causa das empresas, muitos eram voos internacionais, que o faziam ficar um grande tempo fora, mas com o seguro de vida da minha mãe, nós poderíamos nos dar ao luxo.

___________*___________

— Filho, está acordado? — era ele abrindo a porta do quarto e afastando meus pensamentos, que me levavam para longe. — Filho?

— Estou sim. — Disse calmamente. — O que foi?

—Precisamos conversar — ele mordeu os lábios, hesitante. Deveria estar pensando se realmente era a melhor hora pra conversar. — Precisamos falar sobre como vão ficar as coisas.

Desde que acordei foram três semanas eu que não saia do quarto para nada, não ia a escola, não ia ao shopping, o que era estranho pois adorava, nem para comer eu saia. Era como se ainda estivesse em coma.

___________*___________

Nós conversamos sobre nossa situação. Ele me disse que foi convidado para ser gerente de relacionamento de uma das empresas que ele atendia, e que por isso deveríamos nos mudar. Assim ele continuaria trabalhando, mas nunca ficaria tão longe, que não pudesse me atender. Eu sabia que meu pai não gostava de ficar sem trabalhar, e não podia deixar ele jogar sua vida fora pra ficar cuidando de mim como se eu fosse um velho de fraldas. Usando todo o talento que tinha para o teatro, que não era muito, fiz a melhor cara que podia e disse:

— Bom! Isso é bom! — Disse dando um sorriso amarelo, daqueles bem fácil de se ver que é falso. — Morar na capital vai ser legal! — Disse, tentando convencer ele e a mim mesmo.

— Que ótimo filho! Que bom mesmo! — Disse dando um sorriso espontâneo — Bom, vamos partir na quinta, pra dar tempo de nos acostumarmos com o espaço.

Ele disse “pra dar tempo de nos acostumarmos com o espaço” isso significava que ele não esperava minha aprovação, iriamos de qualquer forma, e eu estava certo.

Eu tinha três dias pra arrumar minhas coisas, pegar o que era importante, e ficar aposto para ir para o novo e desconhecido. E pra mim desconhecido virou sinônimo de assustador.

___________*___________

—Água, suco ou lanches, aceita senhor?

Era uma doce aeromoça que me oferecia, não estava com fome, e ia recusar.

—Não obr…— Meu pai interrompeu da poltrona ao lado.

— Uma água pra mim, e pra ele traz um suco de morango. — Fez uma cara que parecia que se eu não colocasse algo pra dentro do corpo ele ia me socar o copo garganta a baixo.

— As luzes piscaram, o avião tremeu um pouco, a voz saída dos alto—falantes acima de mim dizia “estamos passando por uma turbulência, peço que todos mantenham a calma e apertem os cintos”. A mensagem se repetiu em inglês, e entendi pouca coisa dela.

Estávamos saindo de uma cidade do interior rumo a capital.

Todos diziam que Curitiba não parecia parte do Brasil, que ela era diferente das outras capitais, meu pai até brincou que, era outro país, e que o Brasil era construído em volta dela.

___________*___________

Chegamos por volta das nove horas da manhã, pegamos um táxi e saímos para minha nova casa, cortamos a cidade ao meio, e era muito bonita.

Chegando onde deveria ser nossa casa, era um bairro de classe média, a casa era grande e ficava bem próxima de um bosque, tinha muito verde e poucas pessoas, pra mim aquilo era ótimo.

Chegamos, meu pai e eu ficamos vasculhando a casa pra saber como era e onde ficava cada lugar. Ele escolheu um quarto com uma grande janela de vidro ao leste, e eu fiquei com o quarto ao oeste, a casa tinha quatro quartos, então um deles ficou uma sala vazia, onde meu pai disse que faria algo criativo, e o outro pra caso recebêssemos algum hospede. Saímos para almoçar num shopping que ficava próximo a uma praça, pra almoçar, até que nos acostumarmos com a casa nova.

O telefone do papai tocou pouco após terminarmos de almoçar. Era da empresa de mudanças, tinham chegado para descarregar nossas coisas, além do carro do papai.

___________*___________

Era sábado à noite, cada coisa já tinha seu lugar. Eu estava numa cidade nova, fingindo estar feliz para meu pai, mas estava sozinho e me sentia abandonado. Papai me disse que iria dormir que iriamos sair no domingo para conhecer os shoppings da cidade, uma tentativa de me agradar, pois eu sempre deixava a mostra o quanto estava insatisfeito, mas ele achava que era com a nova cidade, mas era com algo bem mais importante que isso, era com minha vida, estava triste com a vida.

Já tinha decidido que não voltaria para a escola nesse ano e meu pai mesmo tentando fazer mudar de ideia não me obrigou, decidi que voltaria no outro ano, e que aproveitaria mais.

Já era final de outubro, e enquanto repassava na minha cabeça, coisas que eu deveria esquecer, fui me aprofundando na minha infância, e de repente me lembrei de uma pessoa.

Num surto de adrenalina peguei com desespero meu celular e cliquei num ícone que pra mim era esquecido a muito tempo.

Com sorte devo ter ela no face ainda — Pensei alto enquanto digitava Larissa na busca do facebook.

— Merda de sinal! — Falei batendo o celular na cabeceira da cama. — Finalmente!

Sim estava lá, a foto de Larissa, que há muito tempo eu não falava.

Larissa durante a infância foi minha melhor amiga, até meus nove anos ela estava sempre lá, fazíamos quase tudo juntos. Éramos carne e unha. Ela era um ano mais nova que eu, tinha cabelo castanho liso, pele morena clara, olhos castanhos que combinavam perfeitamente com seu tom de pele. Pelas fotos da face dava pra ver como havia crescido, agora dava pra ver que ela tinha um corpo muito bonito, que fazia os garotos babar, e dava inveja nas meninas, resumindo, ela era linda. Quanto eu tinha nove anos, a família dela se mudou pra capital, e desde que isso aconteceu quase não trocamos contato, até que um dia recebi seu convite no face, mas nem assim conversamos.

Vi que ela estava online e comecei a conversar, fiquei sabendo das fofocas, disse que estava morando em Curitiba também, ela se animou dizendo que íamos sair, perguntou se eu ainda estudava, ai expliquei toda a história pra ela, ficamos conversando a madrugada toda.

Fiquei sabendo que ela estava no segundo ano, e como eu havia parado no terceiro, se retornasse no outro ano iriamos pegar a mesma turma.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
03/06/2015 05:30:35
adorando
02/06/2015 19:29:38
MUITO BOM!
02/06/2015 17:46:38
Vamos que vamos!
02/06/2015 15:07:44
Curiosa com as novidades nesse capitulo....bjs
02/06/2015 08:34:05
Bom
M/A
02/06/2015 07:41:16
Muito bom seu conto.apesar do enredo não ser ate fora tão forte.

Online porn video at mobile phone


GTA da mulher de calcinha o ventilador homem pelado homem pelado homem pelado homem pelado homem peladoPorno gratis xvideos titio meteu cu celado no sobrinho gayfostos.as.mais.gostozas.quadrinho.eroticosde.saia.coladaas irmazinhas putinha da cidade de Catanduva sp.xvideo cm.coroas gostosa traindo o naridoincesto mãe devassa da xana famintaContos eroticos me vinguei da minha esposa e comi dois cuzinho finaltia masturba sobrinho qe esta doenteas coxas da minha mâe contos eroticoscache:GlXfqrAlcOoJ:zdorovsreda.ru/perfil/52488 Xvidio enfindo.o pecontos eroticos de titia rabuda do rabao la em casarelato erotico/esposa e o velho zeladorbleizer duas mulata dando pro genro xnxxSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhadermatologistas safadasxvidios homens do pau grande metendo com pressão e elas debruço e gozando dentroMulheres se vingando da amiga amiga humilhação amiga fetiche Choupana dentro das Canas canavial pornôMarilene magrinha d********* para rolo um pau grosso e negão comendo Mato casadafeitio de cabelo xvedeorwww.enteada pinoti.xvideosMeu cão ralf me comeu contoxvidio com familia sapêcaxvideo professora lecionando de shortinho atolado no cuporno novinha foi cariciada na escola contosbocete nu travetiaA garota acaba de colocar o vibrador e chega a irmã caçula na hora errada e faz ela ter seu momento de prazer contido e calado xvideosContos eroticos - o cabaçinho da filhindaContos eróticos de incesto entre familias aonde todos mamam e foden em todas as posiçoes possiveis e de todo o jeito em orgiasfoto de baxinho cassetudocasadas q gosta de ç chupadas por novinhointeada com madrasta lesbicas de shortinho verde v chegando de mancinhohomen dano o cu e relachanodona cely eo caseiro tom contos eróticoshttp://contos porno mulher pega carona e estrupadaXVídeo pantera espiando pezãoxvideos minotauro tarado chupando tetasflaguei a filhinha do caseiro fazendo coisa errada e chantagiei ela contosme fodeo aos 13 contos papaicontos de viadinho dr calsinhaxvideo elas sao de maizchupei a rola do pirralho novinho contos eróticoscontos eróticos mamãe deixa novinha com padrastosafada de saia curta e vizinho olhandohistorias eroticas d virgem sangrando ao ser descabacadaquero ver o cara fazendo pipa nas pernas da mulher com short bem curtinho deitado na camaxvideo porno erotico esposa negra traino o marido ela dano o cuzinhonovinhas que gostan de fica só de shortinho para ecita paicu da mulher do corno ta so o romboporno para deixar aqecidarabaixa vidio de mulhe de camizola provocantevídeo pornô caseiro sabor chupança buchofinalmente achei o video da minha irma xvideosvedeos de sexo foi morar mais a madrasta nao resistiu e cumeu elaXVídeos novinho Cabocla tocando p******** da mulher segurando ela gosta devideos pornos de mulheres gravidas com sua buceta peluda dando pra varios homens pisudoscontos eroticos de comedores gozando dentro da esposaporno na fazenda porno doido homem chupanto a buceta ate gozartaxx drasio video .concontos climax. negao roludovideos porno tio estrupando a sobrinha no cu er na buceta agoca com seu iaoPORNO DOIDOMAEBEBAmargarinas na buseta e no cucontos eroticos so cabecinhapalavroespornobrasileirasContos eroticos seios machucados tio sobrinhapornodoidoshoto que singnifica a palavra merstubanocontos gay virei menina sissyporno gay morros dotados desvirginandovideo olhei peludo no banho deu vontade de chuparfilhinha provocando o pai e mostrando a piriquitinha só de calcinhaescravo e puto de minha mulhercontos aiiiii hum aiaiaxvideo de prono da cigarracontei pro meu marido que ele não dava no couro por isso que é corno contos eroticoscontos eiroticos leilapornxxvideo caseiro espiano a buceta cabeluda da subrinha lavano o cachorrofilha dorme pelada e pai ve eldahomens maduros de barba peladosa filhada vai passar o feriado na casa de seu padrinho e tem pensamento erotico com eleA Vizinha Evangélica do quadril largo Contos africano comeu meu cuassistir filme prever padrasto comendo enteadagarotinha safada sacaniou seu ti pirocudo e teve que mamar ate..