Marcas - Capitulo 2

Um conto erótico de Felipe
Categoria: Homossexual
Data: 02/06/2015 07:18:56
Última revisão: 12/10/2015 02:02:33
Nota 10.00

CAPÍTULO 2

Faz três semanas que eu acordei e minha vida está virada, parece que as linhas da vida fizeram um nó em volta de mim, e não se ajeitam e ao mesmo tempo me prendem. Meu pai se afastou do trabalho para poder ficar comigo. Ele viajava muito por causa das empresas, muitos eram voos internacionais, que o faziam ficar um grande tempo fora, mas com o seguro de vida da minha mãe, nós poderíamos nos dar ao luxo.

___________*___________

— Filho, está acordado? — era ele abrindo a porta do quarto e afastando meus pensamentos, que me levavam para longe. — Filho?

— Estou sim. — Disse calmamente. — O que foi?

—Precisamos conversar — ele mordeu os lábios, hesitante. Deveria estar pensando se realmente era a melhor hora pra conversar. — Precisamos falar sobre como vão ficar as coisas.

Desde que acordei foram três semanas eu que não saia do quarto para nada, não ia a escola, não ia ao shopping, o que era estranho pois adorava, nem para comer eu saia. Era como se ainda estivesse em coma.

___________*___________

Nós conversamos sobre nossa situação. Ele me disse que foi convidado para ser gerente de relacionamento de uma das empresas que ele atendia, e que por isso deveríamos nos mudar. Assim ele continuaria trabalhando, mas nunca ficaria tão longe, que não pudesse me atender. Eu sabia que meu pai não gostava de ficar sem trabalhar, e não podia deixar ele jogar sua vida fora pra ficar cuidando de mim como se eu fosse um velho de fraldas. Usando todo o talento que tinha para o teatro, que não era muito, fiz a melhor cara que podia e disse:

— Bom! Isso é bom! — Disse dando um sorriso amarelo, daqueles bem fácil de se ver que é falso. — Morar na capital vai ser legal! — Disse, tentando convencer ele e a mim mesmo.

— Que ótimo filho! Que bom mesmo! — Disse dando um sorriso espontâneo — Bom, vamos partir na quinta, pra dar tempo de nos acostumarmos com o espaço.

Ele disse “pra dar tempo de nos acostumarmos com o espaço” isso significava que ele não esperava minha aprovação, iriamos de qualquer forma, e eu estava certo.

Eu tinha três dias pra arrumar minhas coisas, pegar o que era importante, e ficar aposto para ir para o novo e desconhecido. E pra mim desconhecido virou sinônimo de assustador.

___________*___________

—Água, suco ou lanches, aceita senhor?

Era uma doce aeromoça que me oferecia, não estava com fome, e ia recusar.

—Não obr…— Meu pai interrompeu da poltrona ao lado.

— Uma água pra mim, e pra ele traz um suco de morango. — Fez uma cara que parecia que se eu não colocasse algo pra dentro do corpo ele ia me socar o copo garganta a baixo.

— As luzes piscaram, o avião tremeu um pouco, a voz saída dos alto—falantes acima de mim dizia “estamos passando por uma turbulência, peço que todos mantenham a calma e apertem os cintos”. A mensagem se repetiu em inglês, e entendi pouca coisa dela.

Estávamos saindo de uma cidade do interior rumo a capital.

Todos diziam que Curitiba não parecia parte do Brasil, que ela era diferente das outras capitais, meu pai até brincou que, era outro país, e que o Brasil era construído em volta dela.

___________*___________

Chegamos por volta das nove horas da manhã, pegamos um táxi e saímos para minha nova casa, cortamos a cidade ao meio, e era muito bonita.

Chegando onde deveria ser nossa casa, era um bairro de classe média, a casa era grande e ficava bem próxima de um bosque, tinha muito verde e poucas pessoas, pra mim aquilo era ótimo.

Chegamos, meu pai e eu ficamos vasculhando a casa pra saber como era e onde ficava cada lugar. Ele escolheu um quarto com uma grande janela de vidro ao leste, e eu fiquei com o quarto ao oeste, a casa tinha quatro quartos, então um deles ficou uma sala vazia, onde meu pai disse que faria algo criativo, e o outro pra caso recebêssemos algum hospede. Saímos para almoçar num shopping que ficava próximo a uma praça, pra almoçar, até que nos acostumarmos com a casa nova.

O telefone do papai tocou pouco após terminarmos de almoçar. Era da empresa de mudanças, tinham chegado para descarregar nossas coisas, além do carro do papai.

___________*___________

Era sábado à noite, cada coisa já tinha seu lugar. Eu estava numa cidade nova, fingindo estar feliz para meu pai, mas estava sozinho e me sentia abandonado. Papai me disse que iria dormir que iriamos sair no domingo para conhecer os shoppings da cidade, uma tentativa de me agradar, pois eu sempre deixava a mostra o quanto estava insatisfeito, mas ele achava que era com a nova cidade, mas era com algo bem mais importante que isso, era com minha vida, estava triste com a vida.

Já tinha decidido que não voltaria para a escola nesse ano e meu pai mesmo tentando fazer mudar de ideia não me obrigou, decidi que voltaria no outro ano, e que aproveitaria mais.

Já era final de outubro, e enquanto repassava na minha cabeça, coisas que eu deveria esquecer, fui me aprofundando na minha infância, e de repente me lembrei de uma pessoa.

Num surto de adrenalina peguei com desespero meu celular e cliquei num ícone que pra mim era esquecido a muito tempo.

Com sorte devo ter ela no face ainda — Pensei alto enquanto digitava Larissa na busca do facebook.

— Merda de sinal! — Falei batendo o celular na cabeceira da cama. — Finalmente!

Sim estava lá, a foto de Larissa, que há muito tempo eu não falava.

Larissa durante a infância foi minha melhor amiga, até meus nove anos ela estava sempre lá, fazíamos quase tudo juntos. Éramos carne e unha. Ela era um ano mais nova que eu, tinha cabelo castanho liso, pele morena clara, olhos castanhos que combinavam perfeitamente com seu tom de pele. Pelas fotos da face dava pra ver como havia crescido, agora dava pra ver que ela tinha um corpo muito bonito, que fazia os garotos babar, e dava inveja nas meninas, resumindo, ela era linda. Quanto eu tinha nove anos, a família dela se mudou pra capital, e desde que isso aconteceu quase não trocamos contato, até que um dia recebi seu convite no face, mas nem assim conversamos.

Vi que ela estava online e comecei a conversar, fiquei sabendo das fofocas, disse que estava morando em Curitiba também, ela se animou dizendo que íamos sair, perguntou se eu ainda estudava, ai expliquei toda a história pra ela, ficamos conversando a madrugada toda.

Fiquei sabendo que ela estava no segundo ano, e como eu havia parado no terceiro, se retornasse no outro ano iriamos pegar a mesma turma.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Felipe.2018 a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
03/06/2015 05:30:35
adorando
02/06/2015 19:29:38
MUITO BOM!
02/06/2015 17:46:38
Vamos que vamos!
02/06/2015 15:07:44
Curiosa com as novidades nesse capitulo....bjs
02/06/2015 08:34:05
Bom
M/A
02/06/2015 07:41:16
Muito bom seu conto.apesar do enredo não ser ate fora tão forte.

Online porn video at mobile phone


conto erotico pomba gira na esposafazenda 2018gostosa se masturbano e gemendo em doce nanda parte cinco contos eroticoscontos ineditos de sexo entre primas primos e tiashistorias eroticas a pretinha magrinhaso garorinha pelainha n necontos eroticos/comeu novinha peludinhaXVídeos coroas em carbono com pau do enteadogozei dentro da minha gerinhahomem. e mulher. fodenó xviodiomae escorega nopal xvideohomens de de sambacancao cossando o pau diro e peludoNovinha da vagejadacontos eroticos de filho fazendo podolatria com a maeXVídeos prazer as bichinhas que chegam depois da festa todo bebê começa a transar na sua residência no XVídeos prazer sexohistórias reais de pedreiros que fuderan as mulheres do patrãocontos vi minha mae caga no pauzao do negaoxvideos/negros escravo fode sinhapai a morosa w filha adorada porno doidohttp//mulheres de camisola sem calcinha da.bucetinha peludinhaXVídeos XVídeos fazer XVídeos XVídeos pau de pavêconto erotico mae e filha nas maos do traficantecontos eiroticos leilaporncasada d saia metendiImagens em movimento 007 Sexo rubiaebetocontos eróticos de i****** avô e avó casal junto ensinando netinha f****novinhos na academia recebendo massagem fudendo chupando levando gozada na boca e no cu pra porra ficar escorrendocontos eroticos gay me apaixonei pelo afeminadocalça legue mostrando abuçetafugio da aula para da buceda e leva gozada tendroeu e amigas fudemos juntas com um pauzudochupando a b***** dela e ela chupando meu pau até nós gozarmos juntosContos wroticos raspei a xoxota da minha enteaspornodoido esperimentei o cafe da milha sograpornor média vai examinar uma grávida e estrupadaconto erotico molestada usando leggingcontos heroticos cao doidao para chupar a donagaroto punheteiro macumbeiro xvideocaseiro homem sai e o jardineiro come cu da mulhercomtos gay sogro tira essa piroquinha de dentro da sua cuecasafada se solta no swing contoscumendo a irma emganadaConto erotico sou madura e consolo lesbicacontos eroticos feminizaçao do garotinho maeprica cavalamiaesposa.trepanucache:3A3-3V1yYz4J:gtavicity.ru/tema/choro%20na%20vara%20a%20x%C3%B3linha%20! contos tranzei com a mulher do meu cunhadocontos o telefone tocou agora sou cornowww casa do contos filha e netinha comxvideo rola de 23x 8youtube tarado sobrinhas sexaul tirado a roupa nuascontos de putaria sou puta de dois primo negroviadinho usando chortinho xvidiosFaxineira e chefinho marcos contos eroticospornoirado de esposa de shortinho no talo dando pro encanadormacho coloca aparelho na xana da safada para enxergar o fundo do buracoestrupando a safadas da vedinhasxxvideos coroas linpando a casa e o dono chega e acaba fazendo ssexo com a enpregadacontos eroticos os pezinhos da sograxxx dalmata engatado no cu da velha safadaquitandeiro tarado pornocontos tranzei com a mulher do meu cunhadomulher deixa enfiar pirupor baixo vestidonnegão pauzudo estrupa mulher gostosacontos peguei a negrinha que gritava chingava e mandava emprurrar ate o taloConto erótic de Novinhas com dogcomo passar a pomada azulzinha na buçetaxvdio da mulher deixou o marido dormindo e foi da para outro ater gosa na picamulher toma susto com rola bucetas moloucontos bi vi meu pri meter na prinha prima fiz ele comer meu cu e eu fudi eláwattpad historias gays sobre escravo finalistasCoroa com chotiho de maha detro da bocetaapaxonado pelo primo brutamontes 3 contos gaymamae grita com rola na bućeta peludaas menina gostosinha em casa malhando sermãobucetinha novinha estralandoxvideosver lésbicas lésbicas se esfregando até gozar em perigosos de músicascontos eroticos priminhacontos eróticos minha esposa me traiu e gosteimeu namorado quer fazer sexo comigo menstruada conto eroticoXVídeos vestidos para Cilenexvidio das coroas tezudo gordasorgia na casa de swing mulheres enfiando a b***** nas ruas por trás das paredesmãe ensina a chupar um negro picudoporno filha e mao no na escadaria do prédioVidio de virgi assanhada pra da a paguinhagenro e sogra contoquitedo gemedo pelada camisinhacomo fazersrxo pinto vibradorcontos eroticos.eu deixo mas sò a cabecinhacontos eroticos meninas de doze anos transando com cachorro com calcinha rosa com lacinhos brancoxisvido tia sobria fodi co tiu