Ajudando a minha mãe III

Um conto erótico de João contador
Categoria: Heterossexual
Data: 09/10/2019 00:50:31
Nota 10.00

Passando-se os dias, eu e minha mãe continuamos a transar todos os dias, de manhã, tarde e noite, até que meu pai chegou de viagem, aí só podíamos transar quando ele não estava perto, claro, a pegação continuava a todo momento, uma mão boba ali, uma carícia acula.

Foi passando os dias, meu pai viajou outras vezes e eu não perdia tempo com a minha mãe, teve até dias que faltei ao colégio para poder transar com ela. Minha mãe depois de começarmos a fazer sexo, começou a se produzir mais, ia no salão com mais frequência agora, estava se depilando toda também, dizendo ela que estava se sentindo mais viva agora, sendo desejada e queria se produzir mais, mudou até o estilo de roupas, começou a usar roupas com mais decotes, mostrando mais suas belas curvas que eu amava e morria de tesão por ela. Meu pai certamente notou a diferença dela, mas pra nossa sorte ele nem ligou, minha mãe nem se importava mais, já que agora tinha a mim para poder fuder ela.

Sempre que transavamos, eu pedia pra poder comer o cu dela, ela falava que não pois tinha medo e nunca tinha feito anal com ninguém, e que já tinha ouvido falar que doía muito, como não podia fazer nada enquanto a isso só podia aceitar, porém, estava chegando a época de eu tentar entrar na faculdade e ela falou que se eu conseguisse entrar na universidade pública ela me daria qualquer presente que eu pedisse, mas acho que ela não pensou muito sobre isso, por que eu não estudava com frequência e não fazia os trabalhos do colégio porque tinha preguiça de fazer aquilo, por isso minhas notas não era altas, entretanto, com uma motivação dessas, como poderia eu não me esforçar? Faltava dois meses para a prova, eu estudei feito louco para essa prova, apesar de ter pouco tempo, eu sempre aprendi rapido, o que realmente me faltava era motivação, coisa que eu tinha de sobra agora.

Passou o dia da prova e depois os resultados, eu consegui alcançar a nota para poder entrar na universidade, obviamente tava muito feliz por te entrado, e minha mãe muito mais, contou pra família inteira sobre isso, mas claramente eu estava mais feliz por poder ganhar aquele presente da minha mãe. Passou uma semana depois que saiu os resultados, minha mãe já estava mais calma, nós almoçamos, só ela e eu porque meu pai estava trabalhando e só voltaria mais tarde, eu falei com ela:

- a senhora lembra do seu promessa?

- que promessa meu filho?

- que se eu entrasse na universidade você faria o que eu quisesse?

percebi que na hora ela mudou de expressão um pouco e falou que lembrava e que eu podia pedi qualquer coisa, obviamente eu falei:

- já que eu posso pedir qualquer coisa, eu queria fazer sexo anal com a senhora mãe. Ela gelou na mesma hora que eu falei isso, quase que ela engasgou com o suco, e depois falou:

- bom, trato é trato, já que você quer isso, então vamos fazer o anal, mas só espera o seu pai viajar para podermos fazer isso. Eu concordei prontamente com isso, pois meu pai viajaria em dois dias, e eu queria poder comprar um lubrificante pois tinha lido que ajuda nessa hora.

Passado dois dias, meu pai viajou cedo naquele dia, era um sábado então eu estava em casa, muito ansioso para chegar a noite pois minha mãe queria que fosse nesse horário. Já havia comprado o lubrificante, só faltava eu esperar chegar a hora.

Foi um dos dias mais longos da minha vida, mas ocorreu tudo bem, já era umas 20:30 da noite e minha mãe falou que queria só tomar um banho antes, eu também fui tomar um pois tinha dois banheiros em casa, tomei o meu banho e fiquei nu esperando na sala ela termina o dela, quando ela sai do banho, ela já saí pelada e me chama para o seu quarto, prontamente eu vou até ela que está de costa para a porta, abraço ela por trás, pegando nos peitos dela e dando beijos no pescoço dela, umas lambidas e umas mordidas na orelha, ela dá uns pequenos gemidos nessa hora, viro ela de frente pra mim, começo a beijar sua boca como nunca, pois o tesão estava grande, com uma mão aperto forte aquela bunda grande dela, e a outra fico massageando os peitos dela, ela com uma das mãos pega no meu pau e fica fazendo um leve movimento de vai e volta, e a outra mão arranhando minhas costas, logo levo ela pra cama e fico em cima dela beijando ela, até que ela pede pra poder fazer um boquete em mim, coisa que ela adora.

Logo eu me levanto e sento na cama como ela pede, ela se ajoelha na minha frente e vai beijando meu pau, dando umas lambidas nele todo como se fosse um picolé, chupa minhas bolas, e depois abocanha meu pau inteiro quase engasgando com ele, ela começa a descer e subir, depois passava a língua na cabeça e ia lambendo ele todo e voltava a engolir ele, até que do nada ela para, tira o meu pau da boca dela e deixa cair bastante saliva no meu pau, olha para mim com uma cara de safada e um sorriso depravado, e coloca meu pau no meio dos peitos dela e começa uma espanhola em mim, confesso que aquilo foi maravilhoso, que sensação boa, ela usando os peitos e a língua, logo eu anúncio que vou gozar, aí ela fala pra eu gozar na boca dela e abocanha meu pau mais uma vez, eu não resisto por muito e logo gozo na boca dela, inundando ela com minha porra, ela sugando com tanta força meu pau, que parecia que ela queria cada milímetro de gozo, ela solta meu pau, mostra a boca aberta cheia de porra e engole, lambendo os lábios e limpa meu pau de qualquer porra que tinha nele, eu deito ela na cama e falo que é minha vez, começo chupando os peitos dela porque ela ama isso e é muito sensível neles, passo a língua nele todo, vou no bico, mordo ele e começo a chupar como se fosse sair leite dele, enquanto uso a mão pra aperta o outro, nisso os gemidos dela já estão bem altos, fico nos peitos dela por um tempo, até que vou descendo beijando a barriga dela, a virilha depilada dela, vou até nas pernas e vou lambendo as coxas dela até chegar na sua buceta depilada.

Abro bem as pernas dela pra ter aquela visão magnífica da buceta e do cu dela que logo seria fudido por mim, vou dando pequenos beijos naquela buceta, vou passando a língua nos lábios carnudos dela, subindo e descendo, até que vou no clitóris dela, fazendo movimentos com a língua lá enquanto ela fala:

- isso, chupa a buceta dessa sua mãe depravada, que ama o seu filhos chupando ela, isso, mete a língua lá no fundo, isso filho, aí filho, não vou resistir por muito tempo, filho...eu...vou... gozaaaaarrr.

Logo ela se treme inteira e goza gritando alto de prazer, eu como bom filho bebo todo aquele suco dela, até que escorre um pouquinho para o cu dela, eu vou e passo a língua lá, ela da um arrepio, aí eu começo a lamber lá como se fosse um sorvete, até que ela fala:

- me fode filho, não vou aguentar muito tempo se você não me fuder agora, logo eu atendo ela e fico movendo meu pau na entrada da buceta dela, até que eu enfio de uma vez e ela da um gemido bem alto, começo a tirar e a colocar devagarinho, até que vou aumentando o ritmo e ela vai gemendo mais alto, ela cruza as pernas em volta de mim e começa a arranhar minhas costas com muito prazer, logo eu beijo na boca dela enquanto isso e ela retribui com um beijo muito indecente, ficamos nessa posição por um tempo até que ela fica de quatro na cama, e eu vou por trás metendo nela, pegando com uma das mãos no peito dela e a outra massageando a buceta dela, até que vejo o cu dela dando umas piscada, como a mão que tava na buceta dela tá bem molhada, vou enfiando um dedo no buraquinho dela, ela leva um susto na hora, mas logo se acostuma, eu vou começando a tirar e a colocar ele até que ela anuncia que já ia gozar de novo, e se treme inteira, ela se joga na cama meio sem forças já, eu tiro meu pau de dentro dela duro ainda, e vou no meu quarto pegar o lubrificante, volto no quarto dela e digo:

- como a senhora tinha prometido, hora do prato principal.

- tudo bem meu amor, mas vai com calma que essa é a primeira vez da mamãe no anal.

- pode deixar mãe, vou fazer com carinho.

ela olha pra minha mão e pergunta:

- o que é isso filho?

- é um lubrificante mãe, para poder penetrar mais fácil nesse seu cu maravilhoso.

- que ótimo filho, meu lindo filho preocupado com a mamãe.

Peço pra ela ficar de quatro de novo, e passo o lubrificante no cu dela com um dedo o máximo que consigo, e depois jogo no meu pau todo e pergunto pra minha mãe:

- a senhora está pronta?

- estou muito nervosa, mas vamos lá filho, só tenha cuidado.

- pode deixar mãe.

Fui tentando enfiar a cabeça, com a ajuda do lubrificante não foi tão difícil, minha mãe deu um grito de dor mas falou pra eu continuar, fiquei um pouco parado até ela acostumar um pouco, e fui tentando enfiar devagarinho, cada centímetro que entrava era um grito dela, mas hora nenhuma ela pediu pra parar, até que eu coloquei ele todo lá dentro e ela deu um grito bem mais alto, pedindo pra eu parar um pouco pra ela acostumar, porque tava doendo, eu esperei um pouco e fiquei com umas das mãos na buceta dela pra aliviar um pouco a dor dela, até que ela falou que eu podia começar a me mexer.

Comecei bem devagar tirando um pouco e colocando de volta, até que tava quase tirando tudo e indo mais rápido, nessa hora minha mãe já tava gemendo alto e revirando os olhos de prazer, ela devia tá gostando muito já que tava pedindo pra eu ir mais rápido.

- vai filho, me rasga toda, fode o cu dessa sua mãe safada, esfola ele filho, vai filho, com força.

Enquanto eu fudia o cu dela ia dando tapa na bunda dela e falando.

- toma sua cachorra, é assim que você gosta não é? Ser fudida por seu filho no seu cu não é sua puta depravada.

- isso filho, me xinga de cachorra, me bate mais forte, arregaça meu cu, quero que você goze dentro do meu cu.

Já não estava aguentando mais fuder aquele cu maravilhoso, a cada ida e volta ela apertava meu pai com o cu não querendo deixar ele sair, e anunciei que já ia gozar, ela falou que também já ia e que queria toda minha porra no cu depravado dela, eu atendi prontamente despejando jatos de porra dentro do cu dela, ela se tremeu toda e deu um gemido bem alto, nós dois acabamos caindo na cama de tão cansados que estávamos, deixei meu pau no buraco dela até quando ele ficou meio bomba já, tirei ele e vi a porra saindo do cu dela, ficamos deitados por um tempo ofegantes.

- e aí filho, gostou do presente?

- eu ei mãe, e a senhora gostou de ser fudida no cu?

- olha filho, doeu no começo, mas eu gostei muito, é um prazer único, toda vez que você quiser fuder o cu da mamãe é só falar.

- pode deixar mãe, que essa não foi a última vez.

Ela se levantou e foi tomar outro banho, já que estava suja de porra e toda suada, óbvio que eu fui atrás dela, e transamos mais uma vez em baixo do chuveiro.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
10/10/2019 19:37:13
Magnífica continuação. Um conto maravilhoso. Continue assim nos contos que nos ofereça a seguir. Terá em mim um leitor atento e venerador em todos eles. Muitos parabéns.
09/10/2019 16:20:06
Ótimo conto cara
09/10/2019 12:33:42
Parabéns João
09/10/2019 12:31:00
So nao bati uma por que nao estou en casa parabéns
09/10/2019 09:34:29
Que gostoso.. . Fiquei doida de vontade
09/10/2019 04:19:53
Amei legal continua assim obrigado

Online porn video at mobile phone


comedo novınha a forcaloirassa rabuda contos eróticos sogra quero seu cu e gosando na sua boca http: // venus. workupload. com/ image/Siu76V3Uidosa masturbano de saia escmãe tentando resistir as artimanhas do filho pornominha sogra e esposa no canil fodeno com todos cachorro grande conto eroticoHomem moreno claro de pigode coroa pornoeu e minha patroa praticamos zoofiliaasmorena dsbuceta imjadaPadrasto de pau grade e grosso fundado a etiadapau grosso devasando bucetaconto erotico comendo. tia bebadatomou comprimidos de tesao e ele tesou forte mulher pornocontos picantes de amor gaysContos eroticos com foto bipai fica pelado perto do seu filho lindo mundobichaRelatos eroticos selvagemxvıdeo anal com novınhascasa dor contos erotica corno manso fingi dormirencoxadamulhercrentexvideos conformadogynfotos com menininhas de vestidinho distraidas deixando ver a bucetinha por baixo do vestidocontos eróticos sogra pediu pra ver minha rolagemendo e gozando gostosas espirrar esperma longe. porno atitudiconto erótico isentoXvideos zuzukinhaPasando com a cobra na cona Zooporncontos/arrebentei meu cabacoxvideos ela pensou que ele tinha parado de gozar e quase engasgouqual bumbum mais Bate Cabelo morena branquinha loirinha novinha com a bunda bate a bunda pulacontos eroticos gay o cravo e o espinhopassando protetor solar na teenzinha meti no cuzinho gratisconto erotico boa noite cinderelacontos tatuape primeira bucetacontos eiroticos leilaporncontos danada sem calcinharelatos eroticos de maexvideo dificil pra vc lukaDuda senta na cabeça do pau do filho e dá uma reboladinhaPezinhos da minha irmã e da minha prima conto eroticover video internet menoninha bate.do punheta com vpntade protitiofilmes de diabo comendo ninfetas da belosexoporno hem coxadas de. saiavideo de sexo narido xifrado com a comlhada escolacervepono.comcomendo o cu ajuda do sonifero contosporno incesto mamãe dese jeito nao consigo desfarsar meu tezaocontos erotucos escritos casa de contos um menino me cgupou.contos erotico abusando da irma pequenaxvıdeo anal com novınhasconto erotico gay o policial do giroconto gay garotinho da igrejaxisvido tia nocolo sobriuxvldeos com novlnhasPonodoido dilação de xotajovem melissa e aline....assadas na praia conto eroticoporno sarando na coroa na frente do corno no onibosporno familia jurássicaxsvidio o laniomulhe de xotinho setada mostrando a beradinha da bucetairmao.da patroua comendo.a babaconto erotico gay macho dominador gosta de maltratar viadocontos eroticos cu arrombadoele a enrabala e ela a cagar.se pornoquero assistir mulher do berço carnudo de sexo chupando rola na boca todaesplendida gozada dentro da buceta da esposa do cornocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgewww.contos eróticos meu paideixo eu fude minha mae.commenina ve rolona pendurada mijando e fica tarada contos eroticos